sexta-feira, abril 16, 2010

Salve-se quem puder

Alegria, festividade, alívio... todas as sensações em um único dia: Sexta-Feira...
E em pensar que essa, que tinha tudo para ser monótona, nos agraciou com as surpresas de humores bipolares, você pensa: "O que será de Segunda-Feira???"

Chega a ser engraçado o modo de como a hemorróida de neguinho sai pra fora de uma hora pra outra...
A pessoa surta, saí dançando o samba do crioulo doido e faz com quem nada tem a ver com o problema em questão assista o seu showzinho particular...

Pode até ser excelente profissional, etc e tal, maaaas na boa?
Falta crescer...
Falta saber encarar problemas que realmente exijam que você se descabele (e que mesmo assim, são raros), falta criar perfil de gente que sabe lidar com obstáculos às 16hs numa Sexta-Feira cansativa e falta principalmente criar respeito pelos demais, que em nada se interessam pelos seus mimos e manias e que estão ali, não porque querem, mas que mesmo que precisem, não são obrigados a suportar as chatices e stresses idiotas de quem não tem com o que se preocupar.

Terminado a jornada, encaro outra: a faculdade
Aula de sexta... a vida acontecendo lá fora e você lá dentro estudando, pra tentar viver um dia
O circo que era pra pegar fogo, mais parecia um retiro espiritual... Almas tranquilas, clima de paz e toda aquela hipocrisia a qual já estamos cansados. Todo mundo com tanto pra dizer e sem nenhuma coragem pra falar...
Quer saber?
Nesse quesito estou cego, surdo e mudo. Parey com essa mania de querer mudar as coisas... Nem tudo vai ser do jeito que eu gostaria que fosse mesmo.

O dia termina comigo, após 20 minutos esperando o ônibus, dando graças a Deus por ter conseguido sobreviver.



"Mama África, a minha mãe é mãe solteira e tem de fazer mamadeira todo dia, além de trabalhar como empacotadeira nas Casas Bahia."

- Chico César me entende



beijo.outro.tchau

0 Comentário (s):